quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Pesquisa indica que apesar da crise, imigrantes não querem voltar

Apesar de fortemente afetados pela crise econômica global que atingiu de maneira intensa os países desenvolvidos, a maioria dos imigrantes econômicos abrigados nesses países preferiu permanecer a voltar aos seus locais de origem, segundo indica uma pesquisa preparada com exclusividade para o Serviço Mundial da BBC.

O estudo, feito pela organização americana Migration Policy Institute (MPI), também indica que a crise reduziu o fluxo de migrantes em busca de melhores condições pelo mundo.

Os dados levantados pela pesquisa mostram ainda que os imigrantes estão entre os grupos mais atingidos pela crise e que as remessas de dinheiro enviadas por eles aos seus países sofreram uma queda na maioria das regiões.

Apesar dessa queda nas remessas, esse envio de dinheiro vem ganhando importância relativa para os países que a recebem, já que outras fontes de ingressos de divisas vêm se contraindo.

Brasil é exceção

Apesar das tendências globais apontadas pela pesquisa, há algumas exceções como o caso do Brasil, como aponta o vice-presidente da MPI e co-autor do estudo, Michael Fix.

Imigrantes brasileiros, principalmente nos Estados Unidos e no Japão, estão retornando em grande número ao Brasil, mas apesar disso as remessas de dinheiro ao país vêm aumentando.

Para Fix, uma das principais razões para o retorno de um grande número de imigrantes brasileiros ao país é econômica, já que a economia do Brasil vem se saindo relativamente melhor do que a dos países de destino dos imigrantes.

“Em estudos anteriores, verificamos que as decisões dos imigrantes sobre retornar ou não aos seus países de origem tinham mais relação com as condições econômicas em seus países natais do que nos seus países de destino”, afirma Fix.

Outra questão apontada por ele para justificar o retorno em grande número dos imigrantes brasileiros é o fato de que muitas de suas ocupações nos países de destino foram mais afetadas pela crise econômica global.

Esse seria o caso, por exemplo, da construção civil nos Estados Unidos, onde há uma grande concentração de imigrantes brasileiros. Segundo a MPI, 21% dos imigrantes brasileiros nos Estados Unidos estavam empregados na construção civil, em comparação com os 8% dos trabalhadores americanos empregados pelo setor.

O fato de um número menor de imigrantes estar enviando uma quantidade maior de dinheiro ao Brasil poderia ser também uma consequência do bom momento da economia brasileira, na avaliação de Fix.

“É possível que parte desse dinheiro não esteja sendo usado para a compra de produtos essenciais, mas enviado para aproveitar o melhor clima para investimentos no Brasil”, diz ele.

Fonte: BBC Brasil



____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br)


Marcadores: , , , , , ,

Leia mais!

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

GfK: quem precisa de uma segunda vida?

A GfK Indicator realizou uma pesquisa que virou case de sucesso quanto ao motivo que leva as pessoas a participarem do mundo virtual produzido peleo Second Life (SL). Os resultados mostraram que os usuários buscam: possibilidade de conhecer pessoas/fazer amizades (58%), ter coisas que não possuem no mundo real (45%), relaxar e desestressar (43%), poder conhecer lugares (40%), ser outra pessoa (38%), diversão (36%), entre outros.

Intitulada de “Quem precisa de uma segunda vida” a GfK também entrevistou durante a realização da pesquisa um antropólogo, um psicólogo e um sociólogo que ajudaram a entender o que representa estar inserido neste ambiente tridimensional. Já para a aplicação do questionário com os participantes do Second Life, o instituto utilizou a tecnologia do software QuestManager, desenvolvido pela Domustec. A pesquisa foi utilizada como paper no 3º Congresso Brasileiro de Pesquisa - Mercado opinião e Mídia de onde saiu vencedora do “Prêmio Alfredo Carmo”.





De acordo com a gerente de TI da GfK Indicator, Simone Moro, a parceria tecnológica de trabalho com o QuestManager via SmartJobs foi importante para que o instituto ganhasse a agilidade necessária para a conclusão do trabalho.

“Nós, como instituto de pesquisa, precisamos estar unidos aos parceiros que são comprometidos e encontramos isso no QuestManager. Ele acaba sendo uma extensão da GfK fazendo a pesquisa acontecer na velocidade que precisamos”, ressaltou Simone.

No recrutamento para a realização da pesquisa foram usadas pessoas que trabalham como promoter no SL. A pesquisa teve duas fases uma qualitativa e uma quantitativa. Na fase qualitativa as pessoas eram convidadas para participar de uma discussão de grupo. Os próprios autores do paper apresentado no congresso, Helena Palla e Leonardo Melo, da GfK, foram os moderadores. Os promoters também foram usados na segunda fase, quantitativa, convidando as pessoas para responder perguntas através do link do software QuestManager disponibilizado através de e-mail.




Outros resultados da pesquisa realizada pela GfK mostraram que marcas reais estão inseridas no Second Life através do patrocínio de festas e eventos no mundo virtual. No entanto, ainda existe um mau aproveitamento do espaço midiático sendo que a interatividade com os personagens é baixa em um local onde há grande potencial para gerar negócios e vínculos.




Saiba Mais
O Second Life é um ambiente virtual e tridimensional que simula em alguns aspectos a vida real e social do ser humano, onde as pessoas se relacionam por meio de um personagem (avatar). Dados apontam que de 2001 a 2006 o SL contava com 1,5 milhão de usuários. Número que chegou a 8 milhões em 2007, com estimativa de 4 usuários para cada 5 pessoas que utilizam internet.

O QuestManager é um software de pesquisas profissionais utilizados por alguns dos maiores institutos de pesquisa do Mundo. Trata-se de uma tecnologia 100% web que permite a criação de questionários profissionais (incluindo com dinâmica de Conjoint) com todas as principais variações e tipos de perguntas, tanto de opções fechadas: seleção únicas, múltiplas, grids e rankings como as abertas descritivas para comentários ou ponderação de valores numéricos. Além da criação de questionários, o sistema ainda permite a aplicação e o gerenciamento de estudos quantitativos por até 6 veículos: e-mail, weblink, CATI/CallCenter, Palm/PDA, Quiosque Eletrônico e papel. Ao final, seu usuário consegue ter acesso a todos os resultados em tempo real para inclusive gerar gráficos para apresentações e análises.

A GfK Indicator foi fundada no Brasil em 1987 e trabalha na geração de conhecimento para apoio ao processo de decisão estratégica de nossos clientes. De origem alemã o Grupo GfK é a quarta maior empresa de pesquisa do mundo. A empresa está presente em mais de 60 países nos cinco continentes, com a capacidade de conduzir estudos locais, regionais ou globais com o mesmo empenho e alta qualidade. No Brasil, contamos com mais de 100 funcionários e estamos entre as cinco maiores empresas de pesquisa do país.



____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br)

Marcadores: ,

Leia mais!

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Research International anuncia reformulação da marca

CHICAGO--(BUSINESS WIRE)--A Research International (RI), uma das principais agências de inovação e pesquisa de marketing do mundo e membro do WPP Group, anunciou hoje uma iniciativa de reformulação global da marca que simboliza o contínuo compromisso da empresa em criar parcerias com clientes nos seus mais desafiadores esforços de inovação. Como parte destes esforços, a Research International está reestruturando seus gigantescos bancos de dados de inovação com quarenta mil casos, para tornar os dados normativos mais acessíveis ao mercado local. Esta ação vai aprimorar ainda mais a habilidade da RI de oferecer sólida e rápida orientação sobre o mercado local aos nossos clientes.

A RI está lançando também um site moderno, com um novo design (http://www.research-int.com/), que proporciona acesso a centenas de aprendizagens que ilustram o conhecimento especializado da RI e demonstra os benefícios de uma parceria com a Research International. Estas iniciativas em andamento reforçam o comprometimento da RI com a inovação, como uma parceira confiável para clientes do mundo inteiro, que dependem da capacidade de pesquisa para garantir a vanguarda dos seus respectivos setores. A nova identidade da marca da empresa posiciona melhor a RI para o seu sucesso contínuo depois de mais de trinta anos como líder global da indústria na condução de pesquisa que vem ajudando os clientes a trazer mais rapidamente novas ofertas para o mercado.


“Enquanto redefine sua organização, a Research International melhora o seu perfil na área de inovação, que tem sido a base do seu sucesso por mais de três décadas", disse o diretor executivo da Research International Worldwide, Bob Meyers (foto/divulgação).


“Ao tornar nossas gigantescas bases de dados mais acessíveis aos especialistas da indústria local, a RI pode trabalhar mais de perto com os clientes, para entender melhor as questões específicas internas do mercado. Além disso, como os clientes dependem da nossa especialização para desenvolverem percepções acionáveis simultaneamente em todo o mundo, essas mudanças estruturais vão aumentar a nossa capacidade de ajudar os clientes a tomar as decisões mais críticas com uma perspectiva abrangente em todo o mundo, ancorada e baseada no conhecimento do país".


Tudo isso está representado no novo logotipo Global Innovation Sphere™ da Research International, que simboliza o status da RI como consultora global acreditada, particularmente no setor de pesquisa de inovação.


O logotipo inclui três componentes fundamentais: o globo, as tiras entrelaçadas e as setas de expansão. O globo simboliza a crença da Research International no poder do marketing global, já que a RI se orgulha de ser uma das maiores redes de pesquisa do mundo. As tiras entrelaçadas simbolizam a crença da RI no poder do trabalho em equipe e do compartilhamento do conhecimento em todo o mundo. Isso inclui a dedicação da RI com o trabalho conjunto com seus clientes, orientando-os através dos seus processos de comercialização. As setas simbolizam o compromisso da RI com o crescimento pela inovação para as maiores marcas dos seus clientes. Coletivamente, o novo logotipo retrata corretamente a missão da empresa e o seu compromisso constante em ajudar os clientes a encontrar soluções inovadoras para suas questões de negócios.
____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br)

Marcadores:

Leia mais!

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Ibope Inteligência chega ao México

O IBOPE Inteligência acaba de anunciar a abertura de seu mais novo escritório fora do Brasil. O México foi o local escolhido pelo instituto de pesquisa, que também já marca presença na Argentina. O responsável pelo escritório é Brian Martin-Onraët, executivo de Marketing, Propaganda e Pesquisa de Mercado.

Segundo Nelsom Marangoni, CEO do IBOPE Inteligência, cada vez mais os clientes possuem projetos regionais e gostam de realizá-los por intermédio de uma única rede de pesquisa. “Além de atender à demanda do cliente, queremos garantir a homogeneização dos serviços
prestados”, explica Marangoni. A abertura do escritório no México faz parte de um dos objetivos estratégicos da empresa, que é o de expansão regional. O México é o segundo maior mercado de pesquisa da região, ficando atrás apenas do Brasil. O instituto também está de olhos abertos para o Chile.

_______________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br)

Marcadores: ,

Leia mais!

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Software brasileiro vai à Lua pela Nasa

Fonte: Terra Tecnologia - Hardware & Software


O software de gerenciamento de pesquisas de mercado QuestManager, da empresa brasileira DomusTec, será levado à Lua como parte da promoção 'Mande o seu nome para a Lua', realizada pela Nasa e encerrada no final de julho.

O programa é um dos milhares de nomes de produtos que serão inseridos num
chip para viajar em outubro com a missão LRO (Lunar Reconnaissance Orbiter) - cujo objetivo é identificar locais de pouso e recursos naturais do satélite da Terra - e permanecer em órbita por muitos anos.


Reprodução/Terra
O QuestManager é um programa que funciona 100% por meio da Internet. Ele permite estudos quantitativos de mercado criando perguntas e respostas para questionários e apresenta como um dos principais diferenciais o suporte a conteúdos multimídia, que dão ao entrevistado a chance de interagir com as questões antes de respondê-las.



Software QuestManager é um dos nomes que vão orbitar a Lua a bordo de sonda da Nasa De acordo com Guilherme Cerqueira, diretor de marketing e vendas da DomusTec, o software é marcado pela facilidade de uso, uma vez que, planejado para servir aos usuários totalmente via Internet, elimina a necessidade de instalação de programas nas máquinas dos clientes e dá às empresas a liberdade para aplicar o questionário a qualquer hora.

O produto pode ser aplicado em call centers, disparo de e-mails, sites, dispositivos móveis, quiosques e ainda abre caminhos para projetos de pesquisa em papel. Segundo a assessoria de imprensa da DomusTec, o QuestManager é um dos nomes que viajarão junto com a sonda, mas não existe nenhuma parceria ou acordo envolvendo o produto entre a empresa e a Nasa.

Redação Terra
____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br) e Portal Terra.

Marcadores:

Leia mais!

Software de pesquisa de mercado no Prêmio Solução Rio Info 2008

O software gerenciador de pesquisas de mercado QuestManager está concorrendo ao Prêmio Solução Rio Info 2008. A premiação tem a finalidade de identificar soluções criadas por empresas produtoras de software e serviços com cases de sucesso em Convergência e mobilidade, Novos Ambientes Tecnológicos, Soluções web, Avaliação de software, Software Profissional e Modelo de Negócios.

Nesta sexta edição do Encontro Nacional de Tecnologia e Negócios, que vai de 30 de setembro e 02 de outubro de 2008 no Hotel Glória, o QuestManager participa nas categorias “Soluções Web e Software Profissional”.

Durante o evento Rio Info 2008 haverá a realização de palestras e oficinas sendo os cases vencedores utilizados como exemplos de tecnologias emergentes e de oportunidades de negócios nacionais e internacionais para empresas de Tecnologia da Informação.


O Rio Info é o principal evento dedicado à Tecnologia da Informação (TI) realizado anualmente no Estado do Rio de Janeiro e um dos principais do país. Reúne empresários, acadêmicos e profissionais que buscam novas oportunidades de mercado e realizam negócios. É um espaço para apresentação de novas idéias e troca de experiências.

O evento é considerado referência no contexto da Tecnologia da Informação no Brasil, onde especialistas e empresários, nacionais e internacionais, apresentam em seminários e workshops o estado da arte da TI, considerando a sua evolução, perspectivas e demandas específicas.
____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (
www.PesquisadorModerno.com.br)

Marcadores: ,

Leia mais!

Editoras investem em pesquisa para agradar leitores

Fonte: Estadão
As revistas estão encolhendo de tamanho. O segmento que mais chama a atenção no gênero, denominado pelas editoras de "pocket", é o das revistas femininas. Na Europa, revistas como a inglesa Glamour, a edição portuguesa da Elle, ou a americana Cosmopolitan adotaram o tamanho menor. Por aqui, o mercado ainda vive fase experimental, mas já tem casos de sucesso. Uma pesquisa quantitativa feita à época do lançamento da Gloss, da Editora Abril, mostrou que o formato era um fator praticamente tão relevante quanto o assunto da capa.



A Gloss, da Editora Abril, nascida em formato pequeno para um público jovem, entre 18 e 28 anos, completa um ano em outubro, com circulação média de 135 mil exemplares por edição. "É uma novidade que teve ótima aceitação tanto do público como dos anunciantes", diz Eliana Bueno, vice-presidente de Mídia da agência de publicidade Giovanni+DraftFCB. "Tenho clientes como a Nívea que fazem questão de veicular seus anúncios nos dois formatos."


Na cola do sucesso da Abril com a iniciativa, a concorrente Editora Globo passou a oferecer também uma versão reduzida da sua revista juvenil Criativa. Desde janeiro, a circulação da publicação dobrou e chegou a cerca de 50 mil exemplares, com a oferta da edição pocket.

O preço menor tem sido um atrativo poderoso. Mas há pesquisas internas das editoras que mostram que o formato também tem o poder de rejuvenescer a marca. Ele atrai principalmente jovens que querem uma revista - pelo menos na sua opinião - diferente das que as mães e tias lêem.

"Na Europa é um sucesso pela facilidade de se ler em transportes públicos", explica a publicitária Eliana, que acredita que a opção pocket feio para ficar."O formato pequeno tem atributos tanto para o público, com a facilidade de carregar para ler em qualquer lugar, quanto para os editores, com a visibilidade que ganha nas bancas de jornais em meio a tanta oferta", diz a diretora-editorial adjunta da Editora Globo, Cynthia de Almeida.

Na avaliação de consultores da área editorial, a adesão do consumidor ao tamanho reduzido pode ser influência da proliferação de novas mídias, que dá maior flexibilidade para a aceitação de inovações no conservador meio impresso. Há também uma questão de custos. Especialistas dizem que essa seria a razão para o encolhimento da revista Rolling Stone que, a partir de outubro, estará menor, nos padrões das atuais revistas semanais de informação. A novidade ainda não tem data para estrear no Brasil.

LANÇAMENTOS
O interesse crescente do leitor faz com que a Editora Globo estude a possibilidade de oferecer a Criativa apenas nesse novo formato a partir de 2009, e também de lançar alternativas reduzidas para duas publicações consagradas em tamanho maior. Em outubro, chegará às bancas a Crescer na versão pocket e, em novembro, será a vez da Marie Claire. Os tamanhos tradicionais serão mantidos.Não há dúvida de que o preço menor das edições menores tem sido um fator importante para impulsionar vendas , levando títulos estagnados a voltar a crescer. Mas, para analistas, esse efeito pode ser prejudicial ao negócio no médio prazo. As edições pocket canibalizariam a versão clássica, sem trazer benefício à receita, já que seu preço é menor.

EXPERIÊNCIA
Há inclusive editoras que fizeram experimentos com versões pocket e desistiram de adotar a novidade para títulos já existentes. O temor é de perda de público da versão clássica, com preço maior, sem o ganho correspondente no formato pocket, suficiente para manter os custos da operação.

"Por quanto estamos simulando estratégias", diz o diretor do Núcleo de Comportamento da Editora Abril, Morris Kachani. "Mas vamos apostar no desempenho da Gloss. A revista atingiu suas metas antes de completar um ano. Já temos um terço das páginas com publicidade. Acreditamos que o formato seria um diferencial para atrair leitores mais jovens, a exemplo do que acontece lá fora, e fomos bem sucedidos."

Kachani não acha, no entanto, que basta encolher as páginas para a revista ganhar um ar moderno. Para o executivo, o design da publicação tem de ser criado para o modelo, assim como o conteúdo. Aliás, pesquisa quantitativa feita à época do lançamento da Gloss mostrou que o formato era um fator praticamente tão relevante quanto o assunto da capa, ou as novidades do mercado.
____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br)

Marcadores: ,

Leia mais!

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Prêmio ASSESPRO 2008 - Personalidades do ano"

A Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, Software e Internet, ASSESPRO, divulgou nesta semana os vencedores do "Prêmio ASSESPRO 2008 - Personalidades do ano". Dentre eles está André Franco Montoro Filho, presidente executivo do ETCO, que receberá homenagem pela categoria terceiro setor.

O processo de escolha dos nomes premiados foi por votação da comissão de premiação. A ASSESPRO é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, que congrega e representa as empresas brasileiras de tecnologia da informação, software e internet.

A entrega do "Prêmio ASSESPRO 2008 - Personalidades do Ano" será realizada juntamente com o "Prêmio ASSESPRO - Melhores Empresas", no dia 27 de agosto, às 18h30, no Centro de Convenções da Firjan (Av. Graça Aranha, nº 1 - Centro - Rio de Janeiro). O evento é aberto ao público. Para participar, o interessado deve confirmar sua presença pelo e-mail assespro-rj@assespro-rj.org.br.
____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br) e Assespro.

Marcadores:

Leia mais!

Inteligência Competitiva, Mitos e Oportunidades

Fonte: Baguete Digital/Alfredo Passos

Mitos sempre tiveram lugar na cultura dos povos. Quem nunca se divertiu com as travessuras do Saci Pererê, no percurso obrigatório de um Monteiro Lobato? O problema é quando a fantasia ultrapassa as portas da realidade e uma atividade digna, ética e racional como os serviços de inteligência das empresas acaba se confundindo com as aventuras rocambolescas das novelas policiais.

Assim como na tradição popular, geralmente, uma lâmpada é o bastante para transformar um monstro terrível numa realidade palpável, racional e, no caso presente, extremamente rentável.

Esta deve ter sido a primeira intenção dos profissionais que resolveram somar as suas experiências na elaboração deste compêndio que você tem nas mãos. Provavelmente a necessidade de esclarecimento sobre Inteligência Competitiva, foi tomando a forma de um mapa dessa disciplina, atualizada em encontros regulares mantidos, ao longo dos últimos anos, entre profissionais de várias partes do mundo, igualmente vistos como arapongas, sherloks e outros apelidos pouco lisonjeiros.

Pessoas que, na percepção da maioria, só conhecem através de teleobjetivas e trocam informações por meio de envelopes deixados em bancos de locais públicos. O fato é que as características, objetivos e forma de operação da inteligência competitiva são pouco conhecidas pelas próprias corporações que dela se utilizam e menos ainda pelos gestores que querem levar o país a um novo patamar da economia global, seja no plano de suas competências naturais, como o agro-negócio, a manufatura e a produção cultural, seja no das oportunidades que ainda o aguardam, como os serviços off shore (inclusive na área de tecnologia).

Afinal, o que é Inteligência Competitiva? Uma das atribuições da inteligência competitiva – neste artigo claramente definida como um processo ético, sistemático e analítico (e mensurável) – é justamente, separar o verdadeiro do falso, o preconceito da idéia e a informação do boato, combinando esses ingredientes com os fundamentos da economia, uma visão de conjuntura e a boa percepção de tendências, para transformar ameaças em oportunidades, minimizar riscos ou maximizar investimentos.

Para somar valor às empresas, a inteligência competitiva deve ser encarada como um processo contínuo e não como surtos. Também não deve ser confundida com os sistemas, chamados de business intelligence e que se traduz por um pacote de soluções que pode até ser encarado como uma ferramenta pela área de inteligência da empresa.

É, portando, a associação de elementos diversos – que geralmente incluem até informações convencionais das próprias empresas, como mapas de vendas, planilhas de custos etc – e acima de tudo, as análises dessa massa de informações reconhecidas como relevantes pelo sistema de inteligência da organização que vão determinar o papel tático ou estratégico de uma análise ou recomendação colocada a serviço do tomador de decisão.

A ele, nesse momento, caberá julgar se a informação será ou não capaz de produzir os resultados esperados. Esta é, aliás, a sugestão que eu apresento a você, leitor, que encara este artigo como uma primeira aventura ou àquele que vem em busca dos diferentes prismas de uma atividade até certo ponto mitológica no mundo corporativo: despir-se dos preconceitos e buscar extrair desta expedição as lições que vão ajudá-lo a empregar melhor a inteligência competitiva no seu dia-a-dia.

Ou, quem sabe, confundir-se nessa paisagem, que lhe parecerá cada vez mais lógica e complexa, ainda que indispensável ao mundo dos negócios com o qual nem o Saci Pererê, nem James Bond jamais sonharam.

* Alfredo Passos é professor da ESPM, do Curso de Pós-Graduação em Gestão e Inteligência Competitiva da FACE/PUC-RS. Consultor e Especialista em Inteligência Competitiva da Knowledge Management Company. Autor de Inteligência Competitiva – Como fazer IC acontecer na sua empresa, LCTE Editora.
____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br) e ao Baguete, idealizador da série de artigos Inteligência Competitiva.

Marcadores: ,

Leia mais!

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Prêmio Solução Rio Info 2008

[O software gerenciador de pesquisas de mercado, QuestManager, da DomusTec, empresa especializada em soluções para tecnologia em pesquisas de mercado, está concorrendo ao Prêmio Solução Rio Info 2008. A premiação tem a finalidade de identificar soluções criadas por empresas produtoras de software e serviços com cases de sucesso em Convergência e mobilidade, Novos Ambientes Tecnológicos, Soluções web, Avaliação de software, Software Profissional e Modelo de Negócios.]

[Nesta sexta edição do Encontro Nacional de Tecnologia e Negócios, que vai de 30 de setembro e 02 de outubro de 2008 no Hotel Glória, o QuestManager participa nas categorias “Soluções Web e Software Profissional”.

Durante o evento Rio Info 2008 haverá a realização de palestras e oficinas sendo os cases vencedores utilizados como exemplos de tecnologias emergentes e de oportunidades de negócios nacionais e internacionais para empresas de Tecnologia da Informação.

Rio Info

O Rio Info é o principal evento dedicado à Tecnologia da Informação (TI) realizado anualmente no Estado do Rio de Janeiro e um dos principais do país. Reúne empresários, acadêmicos e profissionais que buscam novas oportunidades de mercado e realizam negócios. É um espaço para apresentação de novas idéias e troca de experiências.


O evento é considerado referência no contexto da Tecnologia da Informação no Brasil, onde especialistas e empresários, nacionais e internacionais, apresentam em seminários e workshops o estado da arte da TI, considerando a sua evolução, perspectivas e demandas específicas.]
____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br)

Marcadores: ,

Leia mais!