Quarta-feira, 4 de Março de 2009

Aumenta participação feminina na web, diz pesquisa

Nos últimos anos, na Europa e nos Estados Unidos, a internet tem vivido uma revolução feminina e hoje as internautas repondem por mais da metade dos usuários da web. Em julho de 2008, sites focados nas mulheres contabilizaram 84 milhões de visitas, total 27% superior ao verificado no mesmo mês de 2007. Além disso, o número de portais com temática feminina cresceu 35% em 2007, segudo resultados da pesquisa The Female Web, divulgada pelo portal internacional de tendências de consumo LS:N Global.

Compras onlineO estudo mostra que a tendência de mulheres dominarem a web não altera apenas o cenário online, mas a forma de comercializar produtos e serviços na internet. Atualmente, elas são responsáveis por 63% das compras online nos Estados Unidos – são consumidoras que fazem compras por meio de sites de relacionamento como OSOYOU, MyStyle e MyFaveShop. Na prática, percebe-se que mulheres gostam de comprar e de socializar, atributos que se encontram e se complementam no universo da web.

A pesquisa também constatou que portais femininos têm atraído mais atenção e investimentos do que os destinados ao público masculino. A AOL, por exemplo, recebeu 16,1 milhões de visitas de mulheres (junho/2008) no AOL Living, site dedicado a mulheres, contra 3,3 milhões de visitas no AOL Asylum, dedicado aos homens.

Na Inglaterra, a audiência dos blogs que destacam o estilo de vida feminino cresceu 52,5% no ano passado, contra 16,9% dos blogs similares, mas com temática masculina. Pesquisas mostram que 25% das mulheres entre 18 e 75 anos reduziram o tempo de leitura de revistas femininas e aumentaram o tempo gasto na blogosfera. Um dado interessante é que as blogueiras já superam os homens em países como França, Estados Unidos e Inglaterra. Nos Estados Unidos, existem 36,2 milhões de mulheres que assinam blogs.
Fonte: PEGN
____________________________________________________________________
Este texto pode ser copiado, distribuído, reproduzido, transmitido ou publicado em outros sites desde que mantidas as mesmas referências ao autor e à este Portal (www.PesquisadorModerno.com.br)